ASAE apreende em Braga, Portugal vinho “Pêra Manca” falsificado à venda por 400 euros a garrafa

 18/09/2019

ASAE apreende em Braga, Portugal vinho “Pêra Manca” falsificado à venda por 400 euros a garrafa

Em 2016 a ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Econômica) fez a apreensão de cerca de 1700 garrafas de vinho Pêra-Manca tinto da colheita de 2010 com rótulos, contra-rótulos e cápsulas falsificados.

Anteriormente em 2013, uma investigação da ASAE levou à apreensão de garrafas falsas de Pêra-Manca tinto, no freeshop do Aeroporto de Lisboa. 

Este ano, a ASAE identificou uma pessoa por ter colocado à venda duas garrafas de vinho vendido a 400 euros cada. 

Através da sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal (UNIIC), a ASAE realizou, em Braga, uma ação de fiscalização em um estabelecimento de alimentação e bebidas, no âmbito do combate à contravenção.

Em julho/19, a ASAE apreendeu oito garrafas de vinho tinto da marca “Barca Velha” também por suspeitas de falsificação, que estavam à venda na Internet e cujo valor poderia ser superior a 4.500 euros.

A Adega Cartuxa por se deparar com este tipo de tentativa de fraude, iniciou um estudo que conduzisse a uma forma eficaz de evitar a falsificação do seu rótulo e das suas garrafas. Este trabalho culminou numa colaboração com a Imprensa Nacional Casa da Moeda que em conjunto desenvolveram um selo que garante a autenticidade do vinho.

Este sistema consiste num selo que é colado de forma a abraçar o gargalo de cada garrafa ao nível da cápsula, não permitindo que esta seja retirada sem danificar o selo. Neste selo é impresso um holograma com uma imagem alusiva à marca e não é possível reproduzi-lo, mesmo em gráficas sofisticadas. O número do selo é único e não sequencial. 

Fonte: Cartuxa e Diário do Minho




TAGS


  Voltar