Viagem a Bento Gonçalves/RS 2018 – Wine South America

 08/05/2020

Viagem a Bento Gonçalves/RS 2018 – Wine South America

 

Eventos

  1. Participação na WINESA – Wine South America 2018.
  2. Visita a vinícolas selecionadas da região de Bento Gonçalves.

Descrição

Com o esvaziamento da EXPOVINIS, em 2018 foi lançada a Wine South America (WINESA), Feira Internacional do Vinho, em Bento Gonçalves/RS, em sua substituição. “Realizada pela Milanez & Milaneze, empresa do Grupo Veronefiere, líder na realização de exposições na Itália e segundo em volume de negócios na Europa, a Wine South America conta com todo o know-how da Vinitaly, que por mais de 50 anos é a feira referência mundial no setor de vinhos”. Aproveitando a estada em Bento Gonçalves, também visitamos algumas vinícolas.

Período: 24/09 a 30/09


Atividades

1. Visita às Vinícolas

1.1) Vinícola Torcello. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. “A Vinícola Torcello foi fundada no ano de 2000 por Rogério Carlos Valduga, quarta geração da Família Valduga, e filho de Remy Valduga (viticultor, escritor e bisneto de Marco Valduga)”.¹ Torcello é o nome de uma das menores ilha de Veneza, daí seu nome, por ser uma das menores vinícolas do Vale dos Vinhedos. Tem duas linhas de vinhos, Tradizionale e Gran Speciale, esta com 100% dos vinhos envelhecidos em barricas de carvalho de primeiro uso. Prova de seis vinhos FT 6408 a 6413.

1.2) Vinícola Almaúnica. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Fundada em 2008, pelos irmãos gêmeos Magda e Márcio Brandelli, pertencentes a quarta geração de uma família de vinicultores com origem na Itália. Sua bonita e moderna arquitetura é também funcional, operando em sistema de gravidade onde, inclusive, “o enchimento dos barris e o engarrafamento são também por gravidade. Ou seja, de forma lenta, natural...”² O acesso para a vinícola é feito através de uma estrada ladeada por 2,5 hectares de vinhedos, formando uma paisagem espetacular, que também pode ser apreciada desde a vinícola. Prova de seis excelentes vinhos FT 6414 a 6419.

1.3) Vinícola Don Laurindo. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Fundada em 1991, leva o nome de Laurindo Brandelli, pai do enólogo Ademir Brandelli, referência da enologia brasileira. Instalada em bonito prédio com arquitetura moderna, mas com raízes na colonização italiana. Seus 15 hectares de lindos vinhedos, demonstram um cuidado e um capricho que dá gosto de ver e que, com certeza, se refletirão nos vinhos que serão produzidos. Uma característica inusitada da degustação desta vinícola, que a diferencia das inúmeras vinícolas que já visitamos mundo a fora, é que as garrafas são colocadas em um display por ordem de robustez, mas a orientação é para que se consuma o que quiser e na ordem que bem entender! Cada um organiza a sua degustação! Sem quantidade dosada e na ordem estipulada pela vinícola, como é de praxe. Provamos onze vinhos FT 6421 a 6431.

1.4) Vinícola Barcarola Butique. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. “A vinícola Barcarola Butique é uma empresa familiar, constituída pela família Petrolli, originaria na cidade de Cimone, Província de Trento, norte da Itália. Nesta cidade, a família Petrolli cultivava vinhedos e produzia vinhos, porém em 1877, parte da família decide emigrar para o Brasil em busca de novas oportunidades. A emigração foi um acontecimento que marcou a comunidade italiana, os laços fraternais e familiares foram rompidos e a saudade contagiou os corações dos que permaneceram na Itália. Por isso em 1885, na Itália, familiares e amigos criam a Barcarola, carro alegórico em forma de barco construído para homenagear pessoas que partiram de Cimone rumo ao Brasil. Cantando canções que lembravam a emigração percorriam as ruas de Cimone e de Trento, como se estivessem atravessando o oceano e vindo ao Brasil ao encontro de seus compatriotas, numa homenagem singela e afetuosa. Desta forma torna-se uma festa tradicional da região de Trento, perpetua-se ano após ano e torna-se uma festa centenária e uma das mais importantes no calendário de eventos desta região. A Vinícola Barcarola é uma extensão desta festa com intuito de relembrar e homenagear a emigração. Foi a Barca quem trouxe a tradição, a arte e o conhecimento em elaborar vinhos, trouxe também as primeiras mudas e os primeiros viticultores”.³ “O lado histórico e cultural é marcante. A casa onde está o escritório e a butique da vinícola foi construída em 1913 e hoje é tombada pelo patrimônio histórico do município. É uma casa centenária, estilo colonial italiano [...] São 4 andares, sendo o primeiro de pedra [...] O segundo e o terceiro andares são de madeira, assim como o sótão”. ³ Fomos recebidos atenciosamente pelo enólogo César Petrolli, proprietário da vinícola, que nos falou sobre as uvas e métodos de produção e nos contou toda a história acima reproduzida, com muitos detalhes pitorescos. Provamos três vinhos de uvas pouco usuais: Rebo, Lagrein e Teroldego FT 6432 a 6434.

1.5) Vinícola Cave de Pedra. Em 1997 foi construído um castelo medieval em pleno Vale dos Vinhedos, todo em pedra basalto, era a Cave de Pedra. Sua arquitetura é muito imponente, surpreendente e bonita, A pedra mantém a estabilidade da temperatura, ajudando a elaboração e a guarda dos vinhos produzidos. Sua produção tem o reduzido volume de 45.000 garrafas por safra e esta dividida em três linhas de produtos:

“Linha Pietra, vinhos tintos e brancos jovens sem passagem por carvalho, espumantes Brut Método Tradicional e Moscatel processo Asti, Branco e Rosé. Linha Rosa Negra, vinhos finos suaves. Linha Cave de Pedra, composta por Vinhos finos Tintos e brancos com passagem por barricas de carvalho com um potencial de guarda de mais de 10 anos, Espumantes de grande complexidade produzidos pelo método tradicional e Vinhos licorosos brancos e tintos bem semelhantes ao vinho do porto”. 4 Prova de nove vinhos FT 6435 a 6443 (destaque).

1.6) Vinícola Michele Carraro. Produtora de vinhos a mais de 100 anos, “a empresa é administrada pela quarta geração da família Carraro”. 5 Todos seus vinhos não tem passagem por madeira. Uma curiosidade é que sua sala de degustação e vendas está situada dentro de enormes pipas de madeira desativadas na antiga vinícola. E está localizada às margens da Rodovia da Uva. Seus vinhos, no nosso entender simples, agradam as caravanas de turistas. Prova de seis vinhos FT 6444 a 6449.

1.7) Don Giovanni. Pinto Bandeira/RS, Brasil. Contato: Daniel Panizzi, diretor e Silvana Fellini, comercial. Complexo enogastronômico, composto de vinícola, pousada e restaurante. Possui 17 hectares de vinhedos, cultivados sem o uso de fertilizantes químicos e agrotóxicos e com manejo biodinâmico. A fachada da vinícola é toda recoberta de heras, tendo ao lado um casarão de 1930, todo reformado e decorado com móveis antigos de muito estilo, onde ficam a pousada e o restaurante. Tudo muito bonito e aconchegante. Prova de cinco vinhos FT 6618 a 6622.

1.8) Cave Geisse. Pinto Bandeira/RS, Brasil. Contato: Rodrigo Geisse, gerente comercial e Kelli Bianchi, Somelliere. Em 1979, o engenheiro agrônomo e enólogo chileno Mário Geisse

identifica o potencial do terroir de Pinto Bandeira para a produção de espumantes. Neste local, ainda pouco explorado pela vinicultura, adquire terras, funda a Cave Geisse e inicia a produção de espumantes. A alta qualidade destes espumantes foi aprimorada ao longo dos anos e hoje, é considerado pela crítica nacional e internacional como dos melhores espumantes brasileiros. Dentre os inúmeros prêmios e honrarias recebidos, tanto pela vinícola quanto por Mário Geisse e Carlos Abarzúa (enólogo da Família Geisse há mais de 30 anos e sobrinho de Mário), destaca-se o Cave Geisse Terroir Nature que foi “único espumante sul-americano a entrar no livro “1001 Vinhos para se Beber Antes de Morrer”, e também conquistou o título do melhor espumante do Guia Descorchados, com 93 pontos”. 6

Tem uma bela estrutura para receber turistas, com excelente atendimento, num lugar muito bonito e com uma vista espetacular. Prova de sei vinhos FT 6623 a 6628 (todos 4+).

1.9) Vinícola Valmarino. Pinto Bandeira/RS, Brasil. Contato: Lidiane Brum, Marketing.

“O enólogo Orval Salton, membro da terceira geração da família Salton, realizou seu sonho fundando o Estabelecimento Vinícola Valmarino em 1997... O nome homenageia os antepassados oriundos de Cison de Valmarino, Treviso – Itália”. 7 Atualmente a vinícola cultiva 21 hectares de vinhedos para a produção de duas linhas de produtos, Linha Tre Fradéi para vinhos mais populares e Linha Valmarino, para vinhos e espumantes de excepcional qualidade, com grande complexidade e potencial de guarda. O atendimento, desde a recepção, é muito cuidadoso e extremamente atencioso e profissional. Prova de quatro vinhos FT 6629 a 6632, destacando-se FT 6631 e 6632.

1.10) Vinícola Peculiare. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Contato: Ronaldo Zorzi, enólogo, proprietário. Fundada em 2003. Seu prédio principal tem um charme todo especial, apesar de ser uma construção comum, ele é todo recoberto de heras, tendo como pano de fundo uma encosta forrada de vinhedos e mais atrás um bosque, compondo uma paleta de tons de verde muito bonito e que impressiona quem chega. O atendimento do enólogo Ronaldo, extremamente atencioso, reflete seu profissionalismo e paixão pela produção do vinho. Explicando cada detalhe com entusiasmo e respondendo, com paciência, a todas nossas dúvidas. Não existe degustação, mas fizemos uma prova de barrica de um Merlot que estava sendo produzido para ter a chancela DO Vale dos Vinhedos e que, apesar de jovem e ainda estar maturando em barrica, nos impressionou bastante, FT 6634. Após a visita, almoçamos na Osteria del Valle (fica junto à vinícola), que apresenta um cardápio surpreendente: couvert, duas entradas e oito pratos principais e sobremesa. Mas não é para escolher uma das duas entradas ou um dos oito pratos principais. Eles servem todos!

2. WINESA, visita aos estandes e prova de vinhos

2.1) Estabelecimento Valle Maria, Família Passadore. Localizado em Canelones, Uruguai. Contato: Carlos Gonzalez de Palleja, Comércio Exterior. Prova dos vinhos Homenaje Reserva FT 6450 e 6451.

2.2) Família Bebber. Flores da Cunha/RS. Contato: Felipe Bebber, enólogo e proprietário.

Prova FT 6452, 6467 e 6468.

2.3) Bodega Gimenez Mendez. Canelones, Uruguai. Contato: Sebastián Gonzatto, Export Manager. Prova FT 6453 e FT 6454 (destaque).

2.4) Bodega Garzón. Punta del Este, Uruguay. Contato Claudio d’Auria, Commercial Manager. Prova FT 6455, 6456 e 6457 (destaques).

2.4) Establecimiento Favretto Dragone. Costa de Pando, Canelones, Uruguai. Contato: Lucia Favretto Dragone, Directora. Prova FT 6458.

2.5) Familia Traversa. Montevidéu, Uruguai. Contato Diego Pérez, Export Manager. Prova FT 6459 e 6460.

2.6) Famíilia Deicas. Canelones, Uruguai. Prova FT 6461.

2.7) Familia Dardanelli. Canelones, Uruguai. Conta: Eliana Comesaña Dardanelli, Export Manager. Prova FT 6462 e 6463.

2.8) Bodega Braccobosca. Atlantida, Uruguai. Contato: Fabiana Bracco, Directora. Prova FT 6464, 6465 e 6466 (destaques).

2.9) Skoff Original. Sudsteiermark, Austria. Prova FT 6469.

2.10) Pizzato Vinhas e Vinhos. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Contato Jane Pizzato, Sócia. Prova FT 6472 a 6477 (destaque).

2.11) Luiz Argenta Vinhos. Flores da Cunha/RS. Contato: Edegar Scortegagna, enólogo. Prova FT 6478, 6479, 6564.

2.12) Viapiana Vinhos. Flores da Cunha/RS. Contatos: César Curra, comercial e marketing. Prova FT 6480 e 6481, 6565.

2.13) Lídio Carraro Vinícola Boutique. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Contato Juliano Carraro, diretor comercial. Prova FT 6482 e 6483 (destaque).

2.14) Batalha Vinhos e Vinhas. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Contato: Giovani Silveira Peres, enólogo e dono. Prova FT 6484 e 6485.

2.15) Bodega Montes Toscanini. Las Piedras, Canelones, Uruguai. Contato: Leonardo Montes Toscanini, enólogo. Prova FT 6486 a 6490 (destaque).

2.16) Bodega Nabune. Canelones, Uruguai. Prova FT 6491 e 6492.

2.17) Azienda Agricola Santa Eufemia. Lazio, Itália. Prova FT 6493.

2.18) Azienda Agricola Le Rose. Lazio, Itália. Prova FT 6494.

2.19) Cantina di Ortona. Ortona, Itália. Contatos: Giuseppe Lamona, Administrador e Jacopo Pistilli, Sales Manager. Prova FT 6495 e 6496.

2.20) Don Guerino Vinhos Finos. Alto Feliz/RS, Brasil. Prova FT6497 e 6498.

2.21) Vinícola Garibaldi. Garibaldi/RS, Brasil. Contato: Aline Lazzari. Prova FT 6499 e 6500.

2.22) Vinícola Peterlongo. Garibaldi/RS, Brasil. Prova FT 6501 a 6504 e 6515.

2.23) Vinícola Fabian. Nova Pádua/RS, Brasil. Contato: Giovani e Leonardo Fabian, Proprietários. Prova FT 6505 e 6506.

2.24) Boscato Vinhos Finos. Nova Pádua/RS, Brasil. Contato: Graziela Boscato, engenheira química. Prova FT 6507 e 6508.

2.25) Vinícola Mioranza. Flores da Cunha/RS, Brasil. Prova FT 6509, 6563.

2.26) Terraustral Wines. Valle Central, Chile. Prova FT 6510 e 6511.

2.27) Famiglia Zonin. Veneto, Itália. Prova FT 6512, 6513 e 6560 .

2.28) Quinta Don Bonifácio. Caxias do Sul/RS, Brasil. Contato: Gonçalo Libardi, gerente administrativo. Prova FT 6514, 6523, 6524.

2.29) Cordilheira de Santana. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Contato: Rosana Wagner. Prova: FT 6516 a 6519. Destaque para 6517 e 6518.

2.30) Vinícola Peruzzo. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Contato: Éder Peruzzo, engenheiro agrônomo. Prova: FT 6520 a 6522.

2.31) Vinícola Zanella. Antônio Prado/RS, Brasil. Prova: FT 6525.

2.32) Estância Paraizo. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Prova: FT 6526 e 6527.

2.33) Adega Sossego. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Prova: FT 6528.

2.34) Guatambu Estância do Vinho. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Contato: Gabriela Hermann Pötter, enóloga e sócia. Prova: FT 6529 a 6532.

2.35) Vinícola Campos de Cima. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Prova: FT 6533 e 6534.

2.36) Vinícola Garibaldi. Garibaldi/RS, Brasil. Contato: Aline Lazzari, Enoturismóloga. Prova: FT 6535 a 6538.

2.37) Finca El Origen. Mendoza/Valle de Uco, Argentina. Prova: FT 6539 a 6541.

2.38) Bodega Tempus Alba. Mendoza/Lujan de Cuyo, Argentina. Contato: Leonardo Biondolillo. Prova: FT 6542 e 6543 (destaque).

2.39) Bodega Otaviano/Penedo Borges. Mendoza/Alto Agrelo, Argentina. Contato: Jorge Cahiza, managing partner. Prova: FT 6544 a 6546 (destaque).

2.40) Puente Austral Vinos. Valle de Colchagua, Chile. Prova: FT 6547, 6548 e 6549 (destaques).

2.41) Andes Plateau Vinos. Valle del Maipo, Chile. Prova: FT 6550 e 6551.

2.42) Viña Perez Cruz. Valle del Maipo, Chile. Contato: Pablo Aguilera Fuentes, Export Manager América del Sur. Prova: FT 6556 e 6557.

2.43) Casa Perini. Farroupilha/Vale Trentino/RS, Brasil. Contato: Pablo Onzi Perini e Bruna Porto Balen, Marketing. Prova: FT 6567 a 6570.

2.44) Bodegas Trapiche. Mendoza, Argentina. Prova: FT 6574 a 6576.

2.45) Cantina Chitarra. Sicília, Itália. Prova: FT 6580 e 6581.

2.46) Casa Venturini. Flores da Cunha/RS, Brasil. Contato: Denise Venturini, Diretora Administrativa. Prova: FT 6582 a 6584.

2.47) Casa Valduga. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Prova FT 6585 e 6586.

2.48) Casacorba Vinhos e Espumantes. Nova Roma do Sul/RS, Brasil. Contato Paulo Roberto Tessaro. Prova FT 6587 a 6589.

2.49) Miolo Wine Group. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Prova FT 6590 e 6591.

2.50) Vinhos Dal Pizzol. Bento Gonçalves/RS, Brasil. Prova FT 6592.

2.51) Dunamis Vinhos e Vinhedos. Campanha Gaúcha/RS, Brasil. Contato: Celso Ricardo Gromowski, comercial/operacional. Prova FT 6593 e 6594.

2.52) Vinícola Salton. Bento Gonçalves/RS, Brasil. Contato: Vinicius Santiago, sommelier. Prova FT 6595 a 6598.

2.53) Vinícola Mena Kaho. Bento Gonçalves/RS, Brasil. Prova FT 6599 a 6601.

2.54) Vinícola Larentis. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Prova FT 6602 a 6604, 6561.

2.55) Vinícola Lovara. Bento Gonçalves/RS, Brasil. Prova FT 6605 a 6607.

2.56) Máximo Boschi. Vale dos Vinhedos/RS, Brasil. Prova FT 6608 e 6609.

2.57) Vitivinícola Santa Bárbara. Garibaldi/RS, Brasil. Contato: Elenir Antônio Cesca, enólogo. Prova FT 6610 e 6611.

2.58) Bertolini Riserva Famiglia. Garibaldi/RS, Brasil. Contato: Gustavo Bertolini. Prova FT 6612 a 6614.

2.59) Vinícola Cainelli. Garibaldi/RS, Brasil. Contato: Roberto Cainelli Jr. Prova

FT 6615 a 6617.

2.60) Vinícola Don Affonso. Caxias do Sul/RS, Brasil. Contato: André Gasperin, Enólogo Diretor.

Comentários

População total (estimativa IBGE/2019): 120.454 habitantes.

Está situada a “124 quilômetros da capital Porto Alegre, a uma altitude de 618m do nível do mar” (8). Possui o título de Capital Brasileira do Vinho e é também um importante polo moveleiro. A topografia da cidade é intensamente acidentada com enormes aclives e declives. Além de hotéis, existe bastante oferta de imóveis para aluguel, através do Airbnb.

A WINESA foi realizada no FUNDAPARQUE. “O Parque de Eventos de Bento Gonçalves possui [...] um dos maiores espaços cobertos e climatizados para eventos da América Latina com 58.000m²" (9) , localizado num terreno de 322.566 m². Para a visita as vinícolas utilizamos os serviços dos guias Vanderlei Deitos (celular: 55 54 9988-6275) e Lucênio Volpato (celular: 55 54 9975-6618), que dispõem de bons veículos para os deslocamentos. Ambos os guias, além da gentileza, são profundos conhecedores da região e muito cuidadosos no manejo dos veículos. Eles também oferecem o serviço de traslado aeroporto de Porto Alegre/Bento Gonçalves e vice versa.

Recomendamos



  Voltar