Os erros mais comuns entre os iniciantes em vinhos

 14/08/2020

Os erros mais comuns entre os iniciantes em vinhos

Inserir-se no universo da enologia nem sempre é algo simples. É muito comum que alguns erros sejam cometidos por falta de conhecimento e informação sobre o assunto.

Listamos aqui os principais ou mais comuns deles: 

1- Julgar o vinho pelo rótulo

Não deixe que esse seja o fator decisivo na hora de escolher seu vinho, afinal tem vinhos com  bons designs, mas dentro na taça não serem tão bons assim.


2- Servir o vinho na temperatura errado

Está aí um erro muitooo comum entre os iniciantes. Mas a temperatura influencia bastante na percepção que você pode ter do vinho. Quando ele é servido muito quente, o álcool se sobressai e a degustação deixa de ser prazerosa.

Em contrapartida, se a bebida for servida muito fria, corre o risco de perder completamente o seu gosto e os seus aromas, tornando a prova sem graça e, em alguns casos, até mesmo desagradável.


3- Beber smpre o mesmo vinho

Muitas pessoas quando encontram um vinho que realmente gostam, não o trocam por nada. Mas isso impede ampliar seu conhecimento sobre VINHOS. Se você quer deixar de ser um iniciante nesse assunto deve tornar sua experiência na degustacação a mais variada possivel. 


4- Encher demais a taça

A apreciação da bebida também faz parte da experiência de tomar vinho. Ao encher demais a taça, você não considera o espaço vazio que é necessário para girar o vinho, expandir seus aromas e oxigená-lo.

Com a taça muito cheia, também não é possível incliná-la para observar a cor, as lágrimas e outras características da bebida. Além disso, o vinho pode esquentar e proporcionar a você uma experiência diferente da esperada. 

O ideal é servir  1/3 da capacidade total da taça.


5- Comprar vinhos pelo preço

Preço nem sempre significa qualidade. Faça sua escolhba pela experiência com a bebida, e ao que mais agrada seu paladar. Restringir demais a busca pode fazer com que você não experimente vinhos de alta qualidade e com preços acessíveis.


6- Deixar o vinho "respirar"

Essa não é uma técnica pra ser colocada em prática com todos os tipos de vinho. Os brancos por exemplo não devem passar pela "respiracação".


7- Sacudir espumantes

Por mais divertido e festivo que pareça, saiba que essa não é a maneira mais adequada de abrir espumantes. Primeiramente, pelo desperdício, visto que grande parte do líquido transborda e se perde na brincadeira.

Além disso, sacudir um espumante antes de beber faz com que ele perca o gás e o perlage, tão importantes na experiência de degustação desse tipo de bebida. Assim, a melhor maneira de abrir um espumante — e apreciar o seu melhor — é devagar.


8- Segurar a taça de forma errada

Por mais que a maioria das taças de vinho seja fabricada em materiais delicados, segurar a taça pelo fundo, com toda a mão, segurando firme para que ela não escorregue entre os dedos, é um equívoco.

Ao fazer isso, o calor de suas mãos é transmitido ao líquido, o que, na maioria dos casos, influencia no sabor e no desprendimento de odores dos vinhos. 

As hastes são resistentes o suficiente para que você as segure com firmeza, sem medo de quebrá-las.


9- Beber muito rápido

Quando o vinho cai muito bem, é normal que o bebamos mais rápido. Entretanto, se o objetivo é degustar e apreciar, preste atenção na velocidade na qual você ingere o vinho.

É preciso algum tempo após cada gole para que se possa determinar, com precisão, os aspectos e características da bebida que você mais apreciou. A análise do retrogosto, por exemplo — característica que só pode ser avaliada depois que a bebida é engolida — é beneficiada se você beber mais devagar.


10- Analisar o vinho no primeiro gole


Ao contrário do que muitos pemsam, aquele primeiro gole que se dá quando o garçom abre a garrafa e serve uma pequena quantidade do vinho escolhido, não é para que seja feita uma análise atenta e demorada do vinho.

O procedimento é para que apenas alguém da mesa, identifique que se o vinho servido está ideal para consumo.


TAGS


  Voltar